segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Voto consciente é a melhor arma contra político “ficha suja”, diz arcebispo


O arcebispo de Montes Claros, dom José Alberto Moura, tem sido um incansável orador contra a corrupção e pela ética na política. Ele disse que o mês de dezembro, mais precisamente o dia 9, é consagrado pela Igreja como de combate à corrupção.


O religioso, defensor do movimento para a inelegibilidade de quem tem delitos graves, já condenado em primeira instância, bem como de quem renuncia o mandato para não ser cassado e poder ser eleito em pleito posterior, é um entusiasta da proposta da “ficha limpa”, que já conta com mais de 1,3 milhão de assinaturas.

“É uma iniciativa de lei a ser votada por quem compreende que o cidadão tem direito de escolher quem acha que merece ser elegível. Tomara que o Congresso Nacional vote logo o projeto de lei que vai nessa direção”, disse.

Segundo ele, o 9 de dezembro é para lembrar a necessidade de formarmos a consciência e a prática da cidadania que nos leve a termos caráter e altivez ética e moral. “O bom berço treina a pessoa para o respeito ao semelhante e a ser promotora da vida e da dignidade humana. A fé ilumina a grandeza da personalidade, a ponto de levar a pessoa à valorização da própria grandeza de caráter como preciosidade maior do que qualquer bem material”, ensina.

Para dom José, a corrupção é própria do caráter mal formado, que leva a pessoa a se locupletar com o que é dos outros e tirar a oportunidade de dar de si pelo bem do semelhante. Segundo o arcebispo, a ética em todas as situações é de fundamental importância para a promoção da justiça e do bem comum. “Quem lesa o semelhante lesa muito mais a própria dignidade”, recrimina.

De acordo com dom José Alberto Moura, as atitudes corruptas têm relação direta com a injustiça, as desigualdades sociais, a pobreza, a fome e o vazio de paz, traindo o anseio de justiça social e de democracia. Ele voltou a pregar o voto responsável dos eleitores e a punição dos infratores como forma de superação da corrupção na política. “A indignação ética deve mover os cidadãos a se manifestar, exigindo lisura na coisa pública e punição justa para os culpados”, defendeu.

Dom José já havia se manifestado duramente contra a corrupção durante o desfile de 7 de Setembro, quando participou do “Grito dos Excluídos”. Na ocasião, ele cobrou do eleitor o “voto inteligente para varrer os corruptos”.

Segundo dom José, a grande maioria dos políticos é corrupta e não se preocupa com a coisa pública, pensando apenas em benefício próprio. O religioso, entretanto, fez uma ressalva, afirmando que ainda é possível confiar em alguns deles. “Graças a Deus, há algumas exceções, e é por isso que temos que ter inteligência na hora de votar”, sugeriu. O arcebispo costuma exortar a população a participar das manifestações que buscam melhorar as condições de vida do povo.

Combate à corrupção – Em Montes Claros, os integrantes do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral, apoiado pela Igreja Católica, sofrem a ira do atual prefeito, que costuma designar pessoas para monitorar o recolhimento de assinaturas para o projeto de lei de iniciativa popular que proíbe a candidatura de políticos condenados em primeira instância na Justiça, caso do atual prefeito de Montes Claros. Durante a campanha eleitoral de 2008, Leite recorreu à Justiça Eleitoral para impedir o recolhimento das assinaturas.

domingo, 20 de dezembro de 2009

Olho vivo ficou cego

Loja é roubada debaixo do olho vivo três vezes em um mês.
Vários empresários de Montes Claros vem reclamando que o olho vivo está cego, onde assaltos vem acontecendo constantemente, principalmente depois que a Guarda Municipal ameaçou parar o sistema de segurança Olho vivo, que ela monitora. caso da loja Auge da Moda na esquina das ruas Cel. Joaquim Costa e Padre Augusto.
O centro de Montes Claros é vigiado por 27 câmeras de segurança. Nesta época do ano, cerca de 70 mil pessoas passam pelo local todos os dias. O projeto Olho Vivo está em funcionamento desde julho do ano passado. Ainda assim os comerciantes se sentem inseguros. A central de monitoramento funciona 24 horas, com 27 militares e guardas municipais revezando para acompanhar tudo que acontece na região central de Montes Claros. Em média, 17 ocorrências por mês são resolvidas atráves das câmeras do Olho Vivo.
As câmeras tem alcance de 800 metros. Por meio delas é possível seguir uma pessoa em todo o trajeto. Então, porque os roubos vem acontecendo com frequência debaixo das câmeras?

Presente de Natal


A câmara municipal de Montes Claros deve votar na reunião ordinária da próxima terça-feira, 21, projeto de lei complementar que estipula os novos índices do IPTU do município para 2010.

Dependendo da região da cidade, o imposto terá aumento de até 40%.

O projeto encaminhado pelo executivo prevê ainda um possível convênio com as empresas fornecedoras de água, luz e telefone, podendo o IPTU ser pago parcelado através das contas mensais das operadoras. A opção ficaria á cargo do contribuinte.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Natal gordo


Um apostador de Montes Claros (MG) faturou sozinho o prêmio de R$ 23.878.446,59, sorteado ontem (9) pelo concurso 1133 da Mega-Sena, realizado em Votuporanga (SP).
A estimativa de prêmio para o sorteio de sábado (12) é de R$ 2,5 milhões. Já o valor acumulado para o próximo concurso de final cinco (1135) totaliza até o momento R$ 9.292.732,04.
O valor acumulado para o sorteio da Mega, de virada do ano, será de R$ 45.864.115,44. Já a arrecadação total contabilizada na aposta desta quarta-feira foi de R$ 37.311.790,00.
Os números sorteados foram 05, 10, 16, 21, 39 e 58.
As 11 pessoas que marcaram a Quina receberam R$ 19.679,60, enquanto os 8.648 apostadores que fizeram a Quadra ganharam R$ 360,84.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Provas do Enem chegam a Moc sob escolta de militares


Depois de muita polêmica, cancelamento, processos e discussões, está tudo pronto para as provas do Enem – Exame Nacional do Ensino Médio. A ordem é segurança máxima para a nova prova. Determinação seguida à risca no 55º Batalhão de Infantaria de Montes Claros, onde as provas estão guardadas.

Para garantir a segurança, dois cadeados mantêm a sala isolada. Uma das chaves fica com um oficial do exército e a outra com a coordenação dos Correios. Além disso, tudo o que acontece na sede é registrado em imagens, através de um circuito interno de câmeras.

Procedimentos que se repetem em todo o país para que a prova não seja roubada novamete. É o que esperam os mais de quatro milhões de estudantes que fizeram a inscrição do Enem em todo o Brasil.

Há cinco dias do exame, o ritmo nos cursinhos é de revisão do conteúdo. São 17.801 mil inscritos em Montes Claros. A maioria aproveita os últimos momentos nas salas de aula. Os exames do Enem vão ser neste sábado e domingo em 1.826 municípios brasileiros.

No sábado, de 13 às 17 horas, serão aplicadas provas nas áreas: ciências da natureza e suas tecnologias; e ciências humanas e suas tecnologias. No domingo, de 13 às 18 horas, as provas serão de: códigos e suas tecnologias, redação; e matemática e suas tecnologias.

Os portões de acesso aos locais da prova serão abertos ao meio-dia e fechados às 12h55, horário de Brasília-DF. As provas começam exatamente às 13h em todo o território nacional.

Fonte: O Norte

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

QUANDO OS “MINERIM DE MONTISCRARO” DOMINAREM O MUNDO.

PLANO DE AÇÃO

Todo mundo sabe que os minerim estão por toda parte. Em geral, o minerim é aquele sujeito baixinho que é o guardador de carro em São Paulo, o fazedô de jogo do bicho, poteiro de zona, o chefe de um restaurante na Madison em Nova York, o designer que bolou o logo da Eurocopa em Portugal, ou mesmo um borracheiro no interior da China.

O que pouca gente sabe é que, na verdade, isso é uma bem arquitetada jogada que visa a plantar gente nossa em postos-chave da administração mundial.
Quando estivermos prontos, será deflagrada a grande tomada de poder e meu conselho é que você fique imediatamente amigo ou amante de um minerim de montes claros, pois sabe como é: pros amigos tudo, para os inimigos, a lei!

Tomaremos o poder a partir de uma senha pré-estabelecida, que só um
minerim de montes claros saberá o significado oculto, tipo"Rapariga do Bonfim!" as hostes de cigarrinho de paia e cumedô de carne de sol invadirão os parlamentos e palácios, além de todos os jornais e redes de TV do mundo livre. Ninguém desconfiaria que "Zezim de Marlene", humilde faxineiro da CNN (futura afiliada da TV Diário), na verdade, é um professor da FACIT e UNIMONTES que rapidamente conectará a rede de Atlanta para nossos propósitos.

Invadiremos e tomaremos todo o norte de minas e sul da Bahia e Espírito Santo prá nóis tê mar com borra!! , também vamos extinguir os times Cruzeiro, atlético, America e outros e vamos ressucitar o Cassimiro de Abreu e o Ateneu.


Elegeremos um papa Montescalrense, Tião I, que canonizará Padre Murta, Irmã Beata e Túia, determinará que, daí por ,diante, em todas as igrejas católicas a hóstia seja feita com carne de sol, pequi e rapadura, alternadamente ou os três ingredientes juntos;

O vinho será uma cachacinha de salinas ou Rebentão dos Ferros misturada com "Q-SUCO" de uva. Essa simples bula papal fará com que a economia do Norte de Minas dê um salto;
Nas artes plásticas, as cerâmicas de D. Roxa, os Quadros de Godofredo Guedes, Konstantn Cristoff e as esculturas de Conrado irão ocupar alas e alas do Louvre. Para arranjar espaço, todas aquelas velharias do Turner vão para o museu da UNIMONTES;


A Monalisa fica, pois na avaliação de Jazon de Morais, novo curador do
museu, ela é uma "cabôca danada de aprumada".
O Psiu Poético será realmente internacional agora, pois Aroldo Pereira, futuro emabaixador geral da ONU para assuntos culurais, já preparou a agenda do evento;

O novo Secretário Geral da ONU será, Augustão Baladoce, que resolverá o conflito Israel/Palestina doando vastas extensões do sertão norte mineiro pros brigões. A ata de doação será concisa e formal.

Nas suas palavras escritas por Téo Azevedo na ata teremos: "Magote de fio d'uma égua, bando de mulambeiros, a terra é seca do mesmo jeito e o mar é da mesma cor.
Deixem de botar boneco que vocês nem vão notar a diferença e Mirabela ainda é maior que aquela tripinha de Gaza".

A música de Montes Claros tomará o mundo. Numa revanche histórica, as aberturas das novelas globais terão como trilha sonora os seguintes temas: novela das 06h, Tino Gomes, das 07h, Paulinho Pedra Azul, “que não é de moc mas nóis gosta dele” , das 08h, Pedro Boi/Grupo Agreste

O jornal Nacional terá como abertura a musica montesclareou de Tino Gomes e Jorgino Jr. E será transmitido para todo o mundo com a seguinte noticia:
O rodeio será substituído pela corrida de jegue; Coca-cola pela água de côco; Garota de Ipanema por Garota da Pilangos; Futuro; Fla x Flu por Cassimiro x Ateneu; Central Park por Parque do Sapucaia; As melhores faculdades européias pela UNIMONTES; Demitiremos Gugu Liberato e Faustão e colocaremos em seus lugares Teodomiro Paulino e Gelson Dias; Roberto Carlos por Beto Guedes, Funk por moda de viola; Escolas de samba por quadrilhas juninase a nossa rainha dos baichinhos será Fatel e não Xuxa, aquela loura azêda;

Colocaremos alguns montesclarenses nas presidências dos principais países como: França: Athos Avelino ;


Honduras: Kojac


Cuba: Aldair Fagundes;


Israel: Fábio Novaes

Irã: Luiz Chaves

Suissa: Walmory Eddi, Vice: Ruy Muniz


Argentina: Athos (pombo correio) Mameluque (eu quero mais é que a Argentina se exploda).



Iraque: Tadeu Leite


A primeira ministra da Inglaterra será Vera esposa de Atos Avelino. E o presidente dos EUA será Wilson Cunha.

A capital do Brasil será Montes Claros. A capital do mundo ainda será Nova York, mas a gente vai rebatizá-la de Novamoc e vamos trocar aquela estátua cafona por uma enorme estátua da boneca de Lionel. Yeah!

Não vejo como o plano possa falhar, pois cada vez mais nossos agentes se espalham pelo Brasil e pelo mundo todo.

Só nos resta esperar, de preferência no fundo de uma rede, enquanto as
engrenagens giram por si. Adeus e até a vitória!

Como sou modesto, quero para mim apenas um título de nobreza e umas terras anexas, de preferência o município de Nova Viçosa na Bahia que é perto da capital e tem belas praias.

Saudações montesclarenses!!!
Autor desconhecido

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

SER OU NÃO SER OU SERÁ QUE EU NÃO SOU MAIS EU?


















      “O poeta é um fingidor. 
      Finge tão completamente
      Que chega fingir que é dor
      A dor que deveras sente.”
                     Fernando Pessoa

No último fim de semana, dias 21 e 22, ocorreram eleições na OAB e no Partido dos Trabalhadores.
A primeira, da OAB, no sábado. A outra, do PT, no domingo.
Votei normalmente no sábado e, no domingo, deixei para fazê-lo à tarde, depois de voltar do Quilombo.
Cheguei à Câmara Municipal, faltavam uns vinte minutos para encerrar a votação. A casa do povo estava cheia de votantes. A maioria, formada de “cristãos novos”. Passei pela mesa de credenciamento, certificando a minha condição de aptidão com os cofres do partido, daí rumando, sem perda de tempo, para a mesa receptora, vez que a hora de lacrar a urna se aproximava.
Mas, todavia, contudo, eis que um fato surrealista se antepõe ao meu direito livre e soberano de votar. Para que isso se materializasse, tornar-se-ia indispensável que eu me identificasse documentalmente.
De nada adiantou ponderar e recitar para o companheiro Raimundão, sob a espreita de João Figueiredo, outro não menos companheiro, os números da minha OAB/MG (39.417) e do meu CPF (187.340.226-00), além de declinar meus mais de meio século de vida e vivência, sem arredar os pés daqui. Disseram que estava no regulamento, sobre a mesa, norma cuja obediência eram adstritos, mesmo não concordando com ela. Robotizaram os companheiros!
Desrespeitado na minha militância política, envergonhado e indignado, abandonei o recinto.
Cheguei em casa e a decepção foi ainda maior, ao deparar-me com um panfleto, dando conta da retirada da candidatura de Aroldo Pereira à presidência do PT, fato ocorrido um dia antes, sem explicações convincentes, beneficiando, indubitavelmente, o candidato da situação. Cri no fingimento do poeta e frustrei.
Aonde vamos parar companheiros, outrora aguerridos? Se é que há paradeiro ou porto seguro para uma direção reeleita, que deixou o partido acéfalo, o ano inteiro, e se subjugou aos mandatos de Virgílio, Paulo Guedes e Alfredo, é uma parceria ambígua com o Prefeito Municipal.
Não posso mais me valer do dito curraleiro de que “eu sou eu e jacaré é um bicho”.
Só sei que nada sou, já o disse Fernando Pessoa.
E isso ficou demonstrado no domingo, ainda com o sol com duas braças de fora.

João Avelino Neto

terça-feira, 24 de novembro de 2009

CONSCIÊNCIA NEGRA

Passeata para conscientizar população sobre direitos dos negros






Montes Claros promoveu, no último dia 19, a  3ª Marcha do Povo Negro. A concentração aconteceu na Praça da Catedral. O objetivo da iniciativa, liderada pelo Grupo de Consciência Negra (Grucon) e demais movimentos negros, religiosos e sindicais foi levar às ruas o sentimento de defesa da igualdade de direitos. Para os líderes do movimento, é preciso conscientizar a população para a luta contra intolerância religiosa e a importância de se apoiar as políticas afirmativas. 

Entre as diretrizes sugeridas pela coordenação está a implementação imediata da Lei 10.639/03, que institui o Estudo da História da África nos currículos escolares, garantir o   Feriado  Municipal de 20 de Novembro  e combater todo tipo de preconceito, ampliando os direitos de todas as etnias. 

No dia 20 de Novembro, os manifestantes foram para a porta do Fórum, que funcionou normalmente, descumprindo a lei do Feriado Municipal. " Nós denunciamos também o acordo que o presidente do Sindicato dos Comerciários fez com ACI para que o comércio funcionasse e os trabalhadores recebessem com folga ou gratificação. Mas a maioria não funcionou. Vale lembrar que o presidente é negro retinto e que foi chamado de capitão do mato". Desabafou José Gomes Filho, diretor do Grucon 

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

CONSCIÊNCIA NEGRA

Passeata quer conscientizar população sobre direitos dos negros
 

Montes Claros promove, no próximo dia 19, a  3ª Marcha do Povo Negro. 
A concentração será na Praça da Catedral, a partir das 16h30. O objetivo da iniciativa, liderada pelo Grupo de Consciência Negra (Grucon) e demais movimentos negros, religiosos e sindicais é levar às ruas o sentimento de defesa da igualdade de direitos. 
Para os líderes do movimento, é preciso conscientizar a população para a luta contra intolerância religiosa e a importância de se apoiar as políticas afirmativas. 
Entre as diretrizes sugeridas pela coordenação está a implementação imediata da Lei 10.639/03, que institui o Estudo da História da África nos currículos escolares, garantir o   Feriado  Municipal de 20 de Novembro  e combater todo tipo de preconceito, ampliando os direitos de todas as etnias. 

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

Crime de prevaricação ou responsabilidade?

Montes Claros está se transformando no paraíso dos corruptos. Não só por causa daqueles que roubam, que constróem prédios fantasmas, liberam obras irregulares, sem licitação; ou que empregam parentes e aderentes. Mas também por aqueles que se acumpliciam, sabem e silenciam. Embora devessem, não fazem nada para defender a sociedade da desonra de ver suas instituições públicas irem às ruinas. Tornaram-se covardes espectadores da humilhação a que o povo montes-clarense está submetido.
A Prevaricação é um crime perpetrado por funcionário público, e que consiste em retardar ou deixar de praticar, indebitamente, ato de ofício, ou em praticá-lo contra disposição legal expressa, para satisfação de interesse ou sentimento pessoal.
Como já temos antecedentes graves envolvendo o prefeito Tadeu Leite, em dezenas de processos contra a administração pública, somos obrigados a desconfiar que está havendo uma repetição de fatos como o caso Cesu, o estímulo à invasão de áreas, como na favela "Feijão Semeado"; construção irregular dos prédios da Prefeitura e da Câmara, entre outros atos de desrespeito ao povo de Montes Claros. O mais grave e grotesco é que essa situação compromete as autoridades constituídas do município que, ao que parece, estão concordando com tudo isso.
A imprensa nem se fala. Calou-se. Blindou e não informa a população sobre nenhum desmantelo desta administração. Até parece que existe mensalinho na Prefeitura. O Canal 20, por exemplo, já reprisou mais de 20 vezes a final do vôlei entre Montes Claros e Minas, com imagens cedidas pela TV Alterosa, jogo em que o time do filho do prefeito sagrou-se campeão.
Dispensa comentar a bajulação das tevês abertas InterTv e Geraes, dos jornais de Notícias, O Norte e, principalmente, do jornal Gazeta.

PROPAGANDA ENGANOSA

Agora mesmo o vereador Valcir da Ademoc denuncia mais uma demonstração de desrespeito à lei e de total desapreço para com a coisa pública. O prefeito colocou no ar propaganda irregular sobre o IPTU, antes de o projeto encaminhado por ele ser aprovado pelo Legislativo.
“Eu tô vendo uma propaganda muito bem feita pela Prefeitura, chamando a atenção sobre o IPTU, mas eu quero lembrar a população toda que este projeto de lei chegou aqui na Câmara na última reunião e ainda não foi votada. Portanto não é lei”. Lembrou o edil.
Veja aqui seu pronunciamento.

sábado, 31 de outubro de 2009

R$ 10 milhões jogados fora

Atraso e incompetência fazem Prefeitura perder recursos para construção de Centro de Convenções e avenida Sidney Chaves

A Prefeitura de Montes Claros perdeu, por expiração de prazo, R$ 10 milhões em recursos para a implantação do Centro de Convenções e para as obras de continuidade da avenida Sidney Chaves. Segundo o respeitado jornalista Waldir Senna Batista, em artigo publicado na imprensa local, o Ministério Público estabelecera prazo até o final de outubro para que o Município implante o empreendimento em terreno situado no Distrito Industrial. A área foi doada pela Fundação Para o Desenvolvimento da Tecnologia, Educação e Comunicação (Fundetec).
Com o não atendimento da exigência, o MP deverá promover a anulação da escritura de doação, com o imóvel retornando à entidade.
O ex-ministro do Turismo, Walfrido Mares Guia, havia destinado recursos para o empreendimento, a cujo projeto está integrada a continuidade da avenida Sidney Chaves. Como dinheiro público não pode ser aplicado em propriedade privada, promoveu-se a doação ao Município de parte do terreno de 300 mil metros quadrados que a Fundetec recebeu da empresa Eternit, que desistiu de implantar fábrica no Distrito Industrial.
De acordo com Senna, à avenida foram destinados R$ 8 milhões, dos quais metade foi liberada para execução do asfaltamento, sob justificativa de que o Centro de Convenções contribuiria para o turismo. A outra metade seria liberada após a comprovação da aplicação da primeira parcela. Ele observa que o projeto começou a ficar comprometido com a mudança de prefeito. Ao assumir, Tadeu Leite quis mudar o local do Centro de Convenções, do Distrito Industrial para as proximidades do aeroporto, região do Interlagos. Ocorre que pelo projeto o dinheiro não pode ser aplicado em outra área da cidade. Quando soube da restrição, Tadeu propôs que a Prefeitura construísse seu próprio centro de convenção, utilizando outros recursos, e a Fundetec cuidaria de implantar seu projeto, que integra proposta mais ampla do Parque Tecnológico. Como era de se esperar, ao invés de dois centros, a cidade ficará sem nenhum, pois os R$ 2 milhões já depositados na Caixa Econômica foram levados de volta pelo Governo federal. E os R$ 4 milhões aplicados na avenida Sidney Chaves pela empreiteira de Dario Rutier não podem ser liberados devido ao impasse criado: se não haverá centro de convenções no DI, não se justifica aplicar dinheiro na construção da via de acesso. Com a agravante de que a Prefeitura, além de não poder sacar a segunda parcela, de R$ 4 milhões, para conclusão da avenida, terá de devolver ao Governo federal os R$ 4 milhões da primeira etapa.
“Essa pode vir a ser a maior trapalhada da história de Montes Claros, em se tratando de administração pública. Tudo porque, como sempre acontece no Brasil, as transições não se processam civilizadamente. Uma administração nada tem a ver com a anterior. A sucessora, em vez de dar prosseguimento às iniciativas de interesse do município, via de regra, cuidam de solapar o que encontrou em andamento”, escreveu Waldir Senna. No caso do Centro de Convenções, R$ 2 milhões já foram devolvidos; R$ 4 milhões não poderão ser liberados; e outros R$ 4 milhões nem serão depositados para a conclusão da avenida Sidney Chaves, cujas obras estão paralisadas sem levar a lugar nenhum. “A anulação da escritura de doação do imóvel da Fundetec, que poderá acontecer nos próximos dias, se não for encontrada uma saída, será apenas mais um lance desse nada recomendável festival de atraso político”, conclui.

sábado, 24 de outubro de 2009

Tucanos em crise existencial

Os tucanos em Montes Claros insistem em não falar a mesma língua. A questão também é lógica: o grupo que está ocupando cargos na administração do PMDB quer, a todo custo, assumir a presidência do partido e ao mesmo tempo esquecer que, também foram companheiros apenas de segundo turno. No entanto, o grupo que insistiu em estar presente com Tadeu Leite desde o início, não bastasse ser impedido de votar na sede do PSDB, não recebe o respeito devido do executivo. Em reunião, um raciocínio lúcido, de quem sabe fazer política: mesmo pertencendo à base governista, os tucanos precisam manter a independência.

Experiência de quem não fica em cima do muro

sexta-feira, 23 de outubro de 2009

SINDICATO DOS QUÍMICOS: 25 ANOS

O Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas de Montes Claros completa 25 anos no próximo sábado, com evento festivo na AABB e lançamento de um livreto, contando a trajetória do sindicato, suas lutas e conquistas.

A data, na verdade, marca a concessão da CARTA SINDICAL pelo Ministério do Trabalho. Antes da atual Constituição Federal, promulgada em 1988, para um sindicato tornar-se verdadeiramente sindicato, deveria passar, necessariamente, por uma Associação, de conformidade com os limites e entraves estatais contidos na CLT, em seus artigos 511 e seguintes. Tudo, portanto, atrelado e tutelado pelo Governo, via Ministério do Trabalho.

A nova Constituição, em seu artigo 8o, libertou a organização sindical destas amarras e subordinação, tornando-a relativamente livre, sem qualquer interferência estatal na sua concepção e vida. Some-se a isso, mais duas conquistas fundamentais: no campo da substituição processual, relativamente a defesa dos direitos e interesses coletivos e individuais do trabalhador, e na obrigatoriedade da participação dos sindicatos nas negociações coletivas de trabalho.

Antes, todavia, de alcançar a Carta Sindical, o grupo que empunhava a bandeira da mobilização e organização dos trabalhadores nas indústrias químicas e farmacêuticas de Montes Claros, simbolizados, neste feitio de crônica, por Mirtes e Lucrécio, deu um duro danado. Enfrentou a burocracia reinante e a ira patronal, sempre avessa à organização e aos direitos da classe operaria. Era preciso convicção e coragem. Tirar o próprio trabalhador da inércia e do fantasma de ser mandado embora, se metesse com sindicato, e, ainda, driblar o jogo baixo do empregador, sempre atento a qualquer movimento e pronto a sufocá-lo no nascedouro, demitindo aquele que ousasse participar do movimento. Foram muitos que perderam o emprego em razão disso, como metalúrgicos e tecelões. No caso dos metalúrgicos, este “fenômeno” se deu também em Bocaiúva, Várzea da Palma e Capitão Enéas. Ricardo Vicentin batia pesado. Porém, foi dobrado.

Nunca se pode esquecer da ação nefasta do Golpe Militar de 1964 sobre o movimento sindical, com reflexos que perduram até hoje. Arbitrariedades de toda espécie foram praticadas nos solares e nos porões da ditadura. O objetivo dos opressores mirava na destruição orgânica das entidades sindicais e de suas lideranças, deixando o campo aberto para o confisco das liberdades democráticas, a entrega de nossas riquezas ao capital estrangeiro, sob a batuta do TIO SAM, de que nossas elites patrimonialistas eram capachos.

O golpe foi tamanho na classe operaria e nos movimentos sociais, que só por volta da segunda metade dos anos 70 que se conseguiu a sua rearticulação e o combate efetivo à ditadura, culminando com a luta sindical no ABC paulista, a campanha da Anistia, as Diretas Já e na Constituinte.

Salve as bodas de ouro do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias Químicas e Farmacêuticas de Montes Claros e que a chama das transformações políticas, econômicas e sociais permaneça acesa.

João Avelino Neto – Advogado Trabalhista

domingo, 18 de outubro de 2009

Fumadem decepciona quando o jogo é pra valer

Depois de conquistar o "título carta marcada", a equipe do filho do prefeito de Montes Claros - Fumadem, vai dizer adeus ao 2° Circuito do Campeonato Mineiro, antes mesmo de começar. Perdeu na estréia para o Minas na sexta-feira (16), e ontem (17), perdeu para o Cruzeiro. E viu o dinheiro do povo de Montes Claros indo para o ralo. Enquanto isso... a saúde, educação, infra-estrutura, segurança, assistência social... ficam jogadas para as traças sem nenhuma ação da Prefeitura e a justiça de braços cruzados como se nada estivesse acontecendo.

Servidores do ministério do trabalho cruzam os braços

Rubens Santana
Repórter

Os funcionários da regional da Sub-delegacia do Ministério do trabalho e emprego em Montes Claros aderiram à paralisação nacional de dois dias dos servidores do Mte em busca de plano de carreira específico, melhores condições de trabalho e criação de novas vagas. A paralisação pegou a população de surpresa, uma vez que não houve qualquer divulgação prévia a respeito.

É o que alega a moradora do Bairro Maracanã Ana Maria Carlos Santana, 39 anos. Ontem, quarta-feira, ela esteve na sub-delegacia para resolver um problema de documentação para receber o seguro-desemprego. Ao chegar ao local, teve uma grata surpresa ao bater de frente com o cartaz divulgando a paralisação.

(foto: XU MEDEIROS)

Cartaz com a paralisação no portão pegou vários
trabalhadores de surpresa
.

Indignado também ficou Wesley Júnior da Silva, 26, que precisava trocar a CTPS - Carteira de trabalho e previdência social, que molhou ficando toda danificada. De acordo com Wesley, ele arrumou um serviço e o pessoal está cobrando o documento.

- Precisava tirar outra carteira. Mas agora vou ter que esperar mais uns dias – diz.

Já o vigilante Alecir Batista, 40 anos, concorda com a paralisação dos funcionários. Ele precisava dar entrada no seguro-desemprego, concorda com a greve, mas diz que os responsáveis pela gerência regional deveriam ter divulgado com antecedência que iria acontecer a paralisação.

Em nota à imprensa, a ASDERT – Associação dos servidores da superintendência regional do trabalho, informou que a luta já é pauta de reivindicações de longa data, com os servidores administrativos buscando equiparação entre outros servidores do poder executivo. Eles alegam que estão entre as categorias com menor remuneração, pois se encontram há mais de uma década com os salários defasados, além da precarização das condições de trabalho.

O gerente regional Ernesto Veloso Costa diz que os funcionários não têm boa estrutura para trabalhar:

- Faltam computadores, impressoras e até mesas para os auditores. Nossos auditores são muito bem treinados e qualificados, mas não podemos fazer nada. Os próprios auditores ficam desanimados com a situação em que a regional se encontra.

Fonte: O Norte

sábado, 17 de outubro de 2009

3ª AÇÃO SOCIAL GALOUCURA MONTES CLAROS

DOAÇÃO DE BRINQUEDOS E ALIMENTOS ATENDEU MAIS DE 150 CRIANÇAS.
A torcida organizado do Clube Atlético Mineiro em Montes Claros, a Galoucura mais uma vez provou que é a única torcida organizada da cidade e que não mede esforços para ajudar quem precisa. No último domingo (11/10) a torcida levou brinquedos e fez a alegrias da crianças atendidas pelo Projeto Novo Amanhecer no bairro Clarice Atáide, tornando a manhã da criançada e de toda comunidade mais feliz. Segundo o diretor da Galoucura na cidade Judson Marques, a Galoucura cada vez mais vem se firmando com a torcida que mais usa a organização para ajudar quem realmente precisa. "Recentemente em Belo Horizonte a Galoucura principal recebeu o prêmio de ''Melhores do Ano em Ação Social'' que vem coroar todo os inúmeros projeto que a Galoucura tem feito. Aqui em Montes Claros a tendência é só aumentar o número de ações socias, até o final do ano queremos fazer mais dois. O mais triste é perceber que em Montes Claros a torcida vem sendo perseguida pela as autoridades, que associam torcida organizada a marginalidade, o que a sociedade precisa ententer é torcedor organizado não é vagabundo, e que pessoas com más intenções existem em todos os lugares, como na Igreja, Política, na nossa própria família". Desabafou Judson

Gripe suína pode ter causado a morte de Jackson Ataíde


A morte de Jackson Ataíde, ex-gerente do Previmoc e diretor da Esurb, sepultado na última sexta-feira, em conseqüência de falência múltipla de órgãos, segundo o laudo médico, pode ter sido de gripe suína (H1N1), conforme comentários no velório. Para evitar um possível contágio dos parentes e amigos, foi aconselhado que o caixão fosse lacrado. Pena que as autoridades da cidade estão ignorando este assunto e dizendo que é alvoroço e que não há motivos para pânico. Mas o Comitê Regional de Enfrentamento da Ameaça da Influenza A (H1N1) no Norte de Minas, o número de notificações de casos da Gripe Suína na região, até o dia 27 de agosto foram de 180 casos suspeitos de gripe suína, sendo 145 só em Montes Claros, com percentual de 54% feminino e 46% masculino. Ou seja, de lá pra cá, este número já deve ter sido dobrado. Segundo a Gerência Regional de Saúde, o Comitê Regional de Enfrentamento da Ameaça da Influenza A (H1N1) mantém vigilância constante, notificando e monitorando todos os pacientes que apresentem quadro clínico suspeito de acordo com o Protocolo Estadual, assegurando a assistência do paciente, e que a Vigilância Epidemiológica da Gerência Regional de Saúde de Montes Claros/SES-MG encontra-se à inteira disposição para oferecer quaisquer outros esclarecimentos e informações sobre o enfrentamento da Influenza A (H1N1) na região. A Secretaria Municipal de Saúde de Montes Claros poderia adotar este exemplo ao invés de ficar falando pelos cotovelos e criticando a administração anterior.

sexta-feira, 16 de outubro de 2009

OS DONOS DOS PARTIDOS E O PODER DO DINHEIRO

*João Avelino Neto

Os partidos políticos, em sua maioria, usam o horário gratuito no radio e na televisão para promover suas “lideranças” e o governo, do estado, preferencialmente, além de apoderarem de obras do governo federal como suas; fatos veiculados diariamente no horário nobre da TV, inclusive de forma regionalizada, valendo-se das emissoras com geração de imagens em Montes Claros e que cobrem o Norte de Minas e os Vales do Jequitinhonha e Mucuri. Com isso, fogem impunemente das regras programáticas do Art. 45, da Lei nº 9.096/95 e suas alterações posteriores, mais precisamente nos itens I,II,III e IV, que se seguem:

I - difundir os programas partidários;

II - transmitir mensagens aos filiados sobre a execução do programa partidário, dos eventos com este relacionados e das atividades congressuais do partido;

III - divulgar a posição do partido em relação a temas político-comunitários.

IV - promover e difundir a participação política feminina, dedicando às mulheres o tempo que será fixado pelo órgão nacional de direção partidária, observado o mínimo de 10% (dez por cento).
Tais regras e princípios nunca vem à tona nos programas produzidos pelos partidos nas rádios e nas televisões, com raras exceções, pois o alvo buscado pelos “donos” dos partidos é a auto promoção e a propaganda eleitoral aberta para a eleição subseqüente, em todos os níveis, já no ano vindouro.
Temos assistido próceres de partido oposicionista dando como suas as obras da BR 135 e do anel rodoviário, como se fossem da base do governo federal e o povo fosse alienado. Isso lembra, de forma inversa, o comportamento de estudantes de Montes Claros em Belo Horizonte, no período da Ditadura, que eram oposição ao regime na capital e “revolucionário” em Montes Claros.
Esta situação vai persistir enquanto estes programas ficarem a cargo e ônus dos “donos” das agremiações, sem ideologia, de parlamentares “endinheirados”, mantidos por grupos econômicos e doutrinas reacionárias, e as forças populares permanecerem de braços cruzados, imobilizados diante de tanta afronta e abuso de direito, perpetrados pelo poder do capital.
Tudo isso, é extremamente nocivo à Democracia, restabelecida no País a custo de muita luta e sacrifícios dos que tombaram na Ditadura, grande parte, ainda, desaparecida no Araguaia.
*Advogado

Psiu Poético: como foi

O repentista e cordelista Jason de Morais (o homem do berrante)
conta causos pras crianças da escola Mestra Fininha
O salão principal da Secretaria de Cultura ficou pequeno para os recitais de poesia
De improviso no recital alheio, falei poesias minhas e de Paulo Leminski

Apesar do esforço pessoal do prefeito da cidade, que tudo fez para prejudicar o evento, o Psiu Poético em sua 23ª. versão atingiu vários dos seus objetivos culturais. O principal deles foi ter dado, durante nove dias, um coquetel de pão e circo – numa única tacada – para dezenas de jovens de Montes Claros. Eu vi garotos de 13, 14 anos, sedentos de saber e cheios de vontade de participar da vida artística/intelectual da cidade. Eu vi jovens fazendo música e recitais para outros jovens sedentos de novidades e conteúdos. Durante três dias, fui abordado por eles que vieram mostrar seus trabalhos em poesia ou prosa. Seu eu podia ser considerado um professor de literatura, então, por favor, que eu olhasse aquilo... O recital de poesia na Escola Municipal mestraFininha (mãe de Darcy Ribeiro) com a participação ativa (!) de mais de 100 crianças, foi emocionante e valeria o empenho. Um dos poetas, um taludo de quinze anos, aluno da escola, chorou na leitura dos seus próprios versos, que falavam da sua cidade, da sua paisagem...

Apesar do grande esforço do prefeito, que tudo fez para prejudicar o evento, a tenacidade do Aroldo Pereira, o Gladiador, superou a mesquinharia do alcaide. Alguns convidados anunciados na programação foram cortados na última hora (incluindo o pessoal do Clube da Esquina, Márcio Borges, Murilo Antunes e Telo Borges); por falta de ajuda, o Psiu ficou sem as tradicionais camisetas que identificam o evento enquanto um produto cultural. Por falta de ajuda, o evento contou com apenas três convidados “de fora”: Toninho Vaz, Madan, músico de SP, e Nicolas Behr, poeta deBrasília, previamente convidados e comprometidos. (Solicitados, eu e o Nicolas nos entregamos aos cristãos sem esperar sequer um chaveirinho em troca. Mas não encontrei o Madan, que fazia o movimento oposto: voltava enquanto eu chegava).

(Em tempo: meu cachê foi suficiente apenas – e rigorosamente – para pagar as despesas de transporte entre Rio e Montes Claro. Almoço no bandejão do SESC. No profit, baby!) Ah, sim, o nome do prefeito sem mérito: Luiz Tadeu Leite, do PMDB (eu perguntava para qualquer pessoa ao lado porque o prefeito estava fazendo aquilo e a resposta era sempre a mesma: o Prefeito tem diferença política com o Aroldo, de outros carnavais.)

Toninho Vaz, de Santa Teresa (Fotos de Deomidio Macedo)

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

Vem aí o cemitério WC

Sem novas vagas, cemitério desenterra ossadas em Montes Claros, e os restos mortais são catalogados e vão para casa, segundo funcionários do cemitério do Bonfim.
A Prefeitura informou que licitação para novo cemitério está em andamento. Não há vagas nos dois cemitérios de Montes Claros (MG). Para enterrar as pessoas, é necessário desocupar covas. A solução adotada causa polêmica.
Em um dos cemitérios, não há mais espaço para novos túmulos. Os enterros dependem da retirada de ossadas de quem morreu há mais de quatro anos e a família não comprou o lote. A prática é permitida por lei, segundo os administradores.Os funcionários dizem que os restos mortais são catalogados e vão para uma casa, que fica dentro do cemitério. Antes, eram enterrados novamente em outra cova, que foi lacrada recentemente também por falta de espaço.
A Secretaria de Serviços Urbanos da cidade informou ainda que o projeto de licitação para viabilizar a construção de um novo cemitério está em andamento. Com ou sem licitação, a república de Porteirinha é quem vai explorar. É o preço da campanha.

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Pesadelo continua para Tadeu

Depois de poder dormir tranquilo, ao ver excluída da reforma eleitoral a proibição de políticos fichas sujas concorrerem às eleições, o atual prefeito de Montes Claros, Luiz Tadeu Leite, volta a ter motivos para preocupações. Depois de um ano e meio de coleta de assinaturas para o envio ao Congresso do Projeto de Lei de iniciativa popular sobre a vida pregressa dos candidatos, o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) está convocando a opinião pública a pressionar pela aprovação do PL na Câmara dos Deputados e no Senado Federal.
Além do acompanhamento que o MCCE fará de perto da tramitação da matéria, é importante que a sociedade continue atenta e prestando o mesmo o apoio que vem dando à Campanha Ficha Limpa desde o início. Para isso, qualquer pessoa pode, por exemplo, procurar seu deputado federal ou senador e solicitar o apoio do parlamentar ao Projeto de Lei.
É o momento decisivo para que a proposta, já assinada por 1,3 milhão de brasileiros e brasileiras, seja aprovada e traga mudanças importantes para o cenário eleitoral do país.
No site da Câmara dos Deputados, basta digitar o nome de seu parlamentar para encontrar contatos de email e telefone. Depois é só mandar sua mensagem de apoio ao Projeto de Lei e continuar acompanhando todas as notícias sobre o PL.
Corrupto contumaz, Tadeu, que é recordista em processos por desvio de dinheiro público e favorecimento, seria um dos maiores prejudicados com a aprovação da lei.

Prefeitura vai “tapar” bueiro, diz jornal

Se for verdade o que diz o diário oficial da Prefeitura (www.gazetanortemineira.com.br), o montes-clarense tem motivos de sobra para se preocupar, ainda mais agora com a aproximação do período chuvoso. Segundo a publicação, Tadeu vai mandar “tapar” os bueiros, o que pode transformar a cidade num imenso rio (são 1.800 bueiros, segundo a Prefeitura). Aliás, para quem “construiu” prédio fantasma do Cesu, viaduto onde não passa carro e outro caminhão, não seria surpresa se a informação não fosse, como parece, uma grande barrigada do órgão oficial do Município. É bom lembrar que, mesmo antes das obras de “tapa-bueiros”, a cidade já fica alagada ao menor sinal de chuva. Isso porque, graças a políticos demagogos como Tadeu Leite, Montes Claros carece de estrutura de drenagem para absorver águas pluviais. É a triste herança deixada por outras administrações dele, que não se preocupou com o planejamento da cidade para o futuro.
Durante 4 anos, de 2005 a 2008, o ex-prefeito Athos Avelino planejou e iniciou a execução de um conjunto de obras, preparando a cidade para um boom de desenvolvimento. A Estação de Tratamento de Esgotos (ETE), bem como outros serviços estruturais iniciados na gestão passada, como a urbanização de córregos e construção de grandes avenidas (paralisados pelo atual prefeito), também foram feitas várias obras de drenagem, para minimizar os problemas causados pelo acúmulo de água das chuvas. Até mesmo a drenagem de vias feita neste ano é resultado de convênio assinado por Athos Avelino.
Na mesma matéria, o secretário de Serviços Urbanos, João Ferro, culpou, por antecipação, a população por possíveis danos advindos do período chuvoso. Ironicamente, ele diz que um dos problemas é a ocupação de áreas impróprias, justamente uma prática incentivada por seu chefe.
Fonte: Diário Oficial

terça-feira, 6 de outubro de 2009

Nadando contra a corrente

* Walkiria Braga

Navegando, teremos conhecimento de que, o Ministério dos Esportes, através de convênios, destinou nos últimos anos, considerável aporte financeiro para investimento, incentivo e melhoria das condições do esporte em Montes Claros.
Aquém do esperado, possível e do merecido, a realidade evidencia que, o descaso com o patrimônio público, o desprezo com a história e o desinteresse pelo real desenvolvimento da população, relegaram o atletismo a imerecida condição de pedinte em situação de emergência.
Outrora jovem valente, viril, pioneiro e vitorioso, o MCTC – Praça de Esportes de Montes Claros, prestes a completar 70 anos, é hoje, o retrato fiel dos idosos no país : carente de atenção, com fraturas expostas, lesões físico-financeiras-emocionais , habitando nas visões dos tempos de glória e cheio de saudades das jovens manhãs de domingo .
Desmemoriado sujeito ao total anonimato pois, não lhes resguardaram nem os documentos mas, com o coração pulsando forte e cheirando a juventude, vai nadando contra a corrente. Resistindo ao sombrio destino que lhe querem traçar: um asilo em outro bairro.

Walkiria Braga é jornalista

Carta de Virgínia de Paula tentando salvar a Praça de Esportes e a nossa cidade de Montes Claros

Hoje, na abertura da exposição de fotos antigas de Montes Claros, soube que agora é pra valer: vão destruir a MCTC, a nossa Praça de Esportes de tantas lembranças e de indiscutível valor histórico. Não justificam o crime. Apenas , vão fazer de lá uma outra coisa, acho que uma rodoviária. Não nos perguntam nada. E informam com orgulho, como se estivessem fazendo algo fantástico. E, realmente acreditam que seja algo fantástico. "É o progresso", dizem.
Não sabem que esse conceito de progresso já está ultrapassado, pois é este progresso sem respeito a memória , sem respeito aos antepassados , sem respeito a vida (todas as velhas árvores amigas da praça seriam derrubadas) que está nos levando a total destruição. Inclusive do planeta. Progredir dessa forma, na verdade, é regredir. Há muito estão matando nossa cidade, que está ficando sem alma, violenta, desagradavel de se viver. Há pouco tempo, demoliram o nosso Ginásio Diocesano, juntamente com o salão paroquial e uma capela, para erguerem um supermercado no lugar. É a cultura e os templos cedendo lugar ao mercantilismo. Para mim , isto é ainda mais grave do que os mercadores do templo, porque aqueles do evangelho, pelo menos nada destruiam. Esses de hoje, jogam os templos no chão. E se aqueles provocaram a ira santa no Cristo, imagine o que Ele sentiria ao ver os de hoje em ação. E templo, não é apenas igreja. Posso afirmar sem medo de errar que a Praça de Esportes também é uma espécie de templo. Um lugar onde a juventude praticava esporte, dançava, namorava, descansava à sombra dos jambreiros que pareciam de contos de fadas, nadavam felizes na piscinona, cultuando a saude. Pois querem derrubar mais um templo para erguerem uma rodoviária, com certeza cheia de lojinhas, como se estivessem em falta por aqui. A notícia desabou sobre mim como uma bomba. E ao chegar em casa, eis que recebo um arquivo de fotos antigas, inclusive da minha primeira casa, e o portão da atual, e mais o trem. O trem de luxo. Com a música que mais tocou no recente festival folclorico, embora fosse outra gravação, confesso que melhor que a usada aqui . (/Amo o Raizes, mas realmente a outra versão está mais bonita). Não importa, está bonita também e bate lá dentro trazendo uma enorme saudade do tempo em que vinhamos de trem para cá.
Hoje não temos mais o trem e corremos o risco de, em breve, não existir mais Montes Claros. Se acabam com suas características principais, com os nossos cartões postais, a cidade morre, dando lugar a uma outra comunidade com o mesmo nome, sem alma, sem cultura, sem valor, sem história. E violenta.
Recentemente, tive a oportunidade de ver duas listas de cidades mineiras, no mesmo jornal. Uma mostrava as vinte cidades mineiras mais violentas. A outra, trazia as vinte cidades mineiras que mais preservam o seu patrimônio. Montes Claros ocupa o terceiro lugar na lista das violentas. E não está incluída na lista das que preservam. Acho que isto é um bom indicador. O que fazer? Eu confesso que não sei.
No momento , estou apenas escrevendo aos meus melhores amigos na internet, num desabafo. No ano passado, o Luiz Urtiga e eu, pensamos em fazer um abaixo assinado virtual pedindo pela tombamento da praça. Um texto foi escrito e tomei algumas iniciativas para isto. Mas me disseram que era melhor esperar, nem sei mais as razões que me foram dadas. Mas uma delas, era que o candidato que tinha a destruição da praça como parte do plano da campanha, não ganharia as eleições. De fato, não ganhou. Infelizmente, o vencedor também tinha o mesmo plano, e não sabíamos. Então, podemos retomar a idéia. Mas, é pouco. Por favor, quem concordar comigo sobre a necessidade de salvar a praça, pense em mais coisas que podem ser feitas . Uma coisa é importante: achar que já é causa perdida, não vai adiantar . Milagres acontecem. E, se não acontecer, não será por omissão nossa.
Meu Deus , acabar com a praça ... Que idéia maluca. O que precisam fazer é reformá-la, reabrir seus portões, promover mais eventos bonitos ali dentro. A praça é como um parque no centro da cidade . É uma área verde , um pulmão da cidade . Que loucura, quanta insanidade. Talvez seja a hora de formarmos de fato, um grupo de verdadeiros montes-claresenses, náo para brigar, mas para demonstrar que sua perrmanencia é essencial, que a praça é parte da cidade e sem ela, Montes Claros só vai piorar .
Quem sabe esse projeto veio por falta de consciencia sobre sua importancia? Quem sabe podemos abrir os olhos da atual administração? Peço, por favor, que me ajudem a pensar em alguma coisa . Ainda estou zonza com a notícia . Escrevi no ano passado sobre o livro Vale dos Pirilampos , onde falo tudo isto que estou sentindo agora , e até mesmo , cito a música do Raizes . Porque já faz um bom tempo que tenho vontade de pegar o trem para Montes Claros.
A antiga Montes Claros. Porém, há mais a fazer do que apenas sonhar em pegar este trem. Confesso estar cansada de apenas ler crônicas cheias de lamentos pela cidade sendo demolida. Além de escrever, é preciso agir. Vamos nessa? Ainda há o que salvar. Ainda resta alguma coisa. A Praça ainda está lá, no mesmo lugar. Ainda é tempo.
* Virginia Abreu de Paula é historiadora, ambientalista e fundadora da Sociedade Norte Mineira Protetora dos Animais - SNMPA

domingo, 4 de outubro de 2009

Montes claros anda revôleitada

Depois da diverticulidade, Montes claros anda revôleitada com um incompreensível caos na saúde pública, com postos superlotados, poucas vagas para atendimento básico e dificuldade quase intransponível da população para conseguir consultas especializadas e exames de maior complexidade. Na atual gestão, o tratamento meramente político está provocando um retrocesso nos avanços conseguidos na gestão da saúde, nos últimos anos. Está em curso um processo de precarização do sistema, com a substituição de profissionais qualificados por pessoas indicadas politicamente e totalmente despreparadas para a função. Isso porque a atual administração optou por remunerar com baixos salários os principais cargos nos Centros de Saúde, que exigem mão-de-obra especializada, abrindo caminho para a absorção de cabos eleitorais. Por outro lado, muitos funcionários que prestaram serviço no setor estão sem receber salário. Há quem diga que essas distorções são apenas a ponta do iceberg. O resultado é fila e muita reclamação por parte das pessoas que necessitam do atendimento público e têm de enfrentar todo tipo de desafio para uma senha para se consultar.

Homem pede para ser preso

POLÍCIA MILITAR REALIZA PRISÕES EM VIRTUDE DE MANDADO

BO 58.378/09: Por volta das 11h25 min dessa quinta-feira (01), a Polícia Militar prendeu um homem no centro, em virtude de mandado.

O fato ocorreu na Rua João Souto, no prédio da Justiça do Trabalho, quando WANDERLEY PEREIRA LIMA, 27 anos, conhecido por “Vandim”, residente na Rua Walmir Rodrigues, no bairro Bela Vista, município de Mirabela/MG, fez contato com o Cb Tadeu, que seencontrava de serviço no local, alegando que teria ido ao cartórioeleitoral para regularizar sua situação, onde foi informado que haviapendências judiciais em seu nome.

Após consulta no sistema COPOM, foi constatadohaver em seu desfavor um mandado de prisão com condenação de dois anose quatro meses em aberto. Wanderley foi preso e conduzido até aDelegacia Policial para demais providências.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Congresso Nacional recebe projeto contra ficha-suja

O Projeto de Lei sobre a Vida Pregressa dos Candidatos e 1,3 milhão assinaturas da Campanha Ficha Limpa serão entregues ao presidente da Câmara dos Deputados, Michel Temer, na segunda-feira às 15h. A antecipação da data, antes marcada para o dia 29/09, deve-se à agenda do deputado.
A partir das 13h30 haverá a concentração de membros do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) e da sociedade civil em frente ao Palácio da Justiça. Os presentes sairão em caminhada até o salão verde do Congresso Nacional, num ato simbólico com a presença de juristas, artistas e representantes das 43 entidades que compõem o Comitê Nacional do MCCE. Todos e todas que quiserem se juntar ao MCCE nessa caminhada são convidados a participar.
Ciente de que muitos formulários ainda circulam pelo país devido a greve dos Correios, o MCCE se compromete a entregar as assinaturas que chegarem a Brasília depois do dia 28/09, mesmo com o PL já tramitando no Congresso Nacional. “Não ficaremos com nenhuma assinatura e também fazemos um apelo para que as pessoas não guardem formulários em casa”, acrescenta a secretária executiva do Movimento, Cristiane Vasconcelos.
A entrega das assinaturas marca o encerramento da primeira fase da Campanha Ficha Limpa, caracterizada pela coleta de adesões. O passo seguinte é o diálogo com os parlamentares para o acompanhamento da tramitação e aprovação do Projeto de Lei sobre a Vida Pregressa dos Candidatos na Câmara e Senado.

HISTÓRICO DA CAMPANHA:

Iniciada em abril de 2008, a Campanha Ficha Limpa atingiu a marca de 1,3 milhão de assinaturas. O Projeto de Lei sobre a Vida Pregressa dos Candidatos quer criar critérios mais rígidos para que alguém possa se candidatar. Na prática, o PL terá um papel preventivo, garantindo assim candidaturas idôneas no processo eleitoral. Para conhecer mais o projeto e aderir à campanha, basta visitar o site da iniciativa www.mcce.org.br.

Na mesma semana da entrega, comemoram-se os dez anos da primeira lei de iniciativa popular do Brasil, a Lei 9.840/99, que trata do combate à compra de votos e ao uso eleitoreiro da máquina administrativa, e a partir da qual surgiu o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral.

Fonte: Assessoria de Comunicação da SE-MCCE/COMITÊ 9840 DE MONTES CLAROS

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

HENRIQUE: O Seleiro e o Defensor

* João Avelino Neto

Ele, o companheiro da FADIR e das lides forenses, partiu um pouco antes do pleno alvorecer da Primavera. Talvez para vê-la desabrochar-se de uma visão celestial, contemplando no cerrado o pau d’arco de copa coberta de um véu canarinho de flores, deslizando mansamente sobre o chão, sob a espreita do veado campeiro, a esperar o sol se por e a lua surgir para experimentar o seu néctar, longe da espingarda do caçador impiedoso.

Conheci Henrique na FADIR, em 1976. Precisamente no dia do trote, ocorrido e vivenciado no velho prédio da Escola Normal, agora restaurado e reinaugurado com pompas de feito histórico pelos mesmos que o levou as ruínas. Fato registrado e perpetuado em fotografia, resgatada por Antonio Carlos Silva, grande amigo de Henrique, que emoldura o nosso espaço de trabalho.

Henrique era sertanejo de origem. Na fala. No trato. E no jeito. Foi seleiro, como “Turíbio Todo” de Guimarães Rosa. Mas não tinha papo e nem era papudo. Não duelou em vão. Deixou pisadas e rastos profundos no campo do trabalho e da vida. Sempre com eficiência, dedicação e ética.

Podia ter ficado mais tempo aqui. Todavia, a morte é uma realidade inexorável. É, talvez, a única certeza que existe.

Fernando Pessoa já cravou isso em verso:


“Quando vier a Primavera,
Se eu já estiver morto,
As flores florirão da mesma maneira
E as árvores não serão menos verdes que na Primavera passada.
A realidade não precisa de mim”.

Não obstante o duro realismo do poema de Fernando Pessoa e a hipocrisia de muitos, é preciso, a cada ano, celebrar a primavera, suas flores e as pessoas que nos são gratas.

*João Avelino Neto é Advogado

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Jairo Ataide envergonha Montes Claros

Pela terceira vez em menos de 15 dias, Montes Claros é notícia negativa no site Congresso em Foco. A primeira foi a falta de prestígio dos nossos parlamentares Humberto Souto e Jairo Ataíde no Congresso Nacional e tomaram bomba no Diap (aqui). A segunda foi o destaque do ficha suja prefeito de Montes Claros que aparece na lista dos prefeitos mais bem remunerados do país (aqui). Ele recebe mais do que o prefeito de Belo Horizonte, do governador Aécio Neves e do presidente Lula. Agora o Congresso em Foco destaca novamente o deputado do DEM Jairo Ataíde entre os 12 processados parlamentares mineiros com os seguintes processos:
Ação Penal 432 - crimes de responsabilidade, durante gestão como prefeito
Ação Penal 450 - crimes de responsabilidade, durante gestão como prefeito
Ação Penal 467 - crime de responsabilidade (com relação à lei de Licitações). Teve os autos baixados à 2ª Vara criminal da Comarca de Montes Claros, mas, em março de 2009, com a reassunção do parlamentar, retornou ao STF e permanece ativa
Os outros parlamentares mineiros são:
Ademir Camilo (PDT-MG)
Ação Penal 404 - crime contra a fé pública e falsidade documental
Aelton Freitas (PR-MG)
Ação Penal 341 - crimes de responsabilidade durante gestão como prefeito
Bonifácio Andrada (PSDB-MG)
Inquérito 2757 - sonegação de contribuição previdenciária
Inquérito 2662 - apropriação indébita previdenciária (corre em segredo de justiça)
Inquérito 2670 - está sob segredo de Justiça. Sem assunto definido
Edmar Moreira (PR-MG)
Inquérito 2584 - crimes contra o patrimônio/ apropriação indébita previdenciária – plenário recusou a denúncia. Ainda deve seguir para arquivamento, embora acusação ainda possa recorrer.
Inquérito 2797 - crimes contra a ordem tributária. Este procedimento corre em segredo de Justiça
João Magalhães (PMDB-MG)
Inquérito 2427 - crime contra a Lei de Licitações. O procedimento corre em segredo de Justiça.
Leonardo Quintão (PMDB-MG)
Inquérito 2792 - crimes eleitorais
Márcio Reinaldo (PP-MG)
Inquérito 2730 - denunciação caluniosa
Mário de Oliveira (PSC-MG)
Inquérito 2727 - estelionato, formação de quadrilha, lavagem de dinheiro, crime contra a ordem tributária, crimes de responsabilidade e crime da Lei de Licitações.
Inquérito 2567 – homicídio simples e crime tentado
inquérito 2139 – crime contra a honra
Vitor Penido (DEM-MG)
Inquéritos 2483 - crime contra a Lei de Licitações
Inquérito 2482 - crime contra a Lei de Licitações
Eduardo Azeredo (PSDB-MG)
Inquérito 2280 - peculato e lavagem ou ocultação de bens
Wellington Salgado de Oliveira (PMDB-MG)
Inquérito 2628 – apropriação indébita previdenciária, crimes contra a ordem tributária (IRPF)
Inquérito 2634 - apropriação indébita previdenciária, crimes contra a ordem tributária (IRPF)
Inquérito 2800 – apropriação indébita previdenciária, sonegação de contribuição previdenciária

sábado, 19 de setembro de 2009

Prefeitura de Montes Claros patrocina Tadeuzinho

Montes Claros voltou mesmo à época da cidade sem lei. Talvez seja por causa do excesso de carnes, já que o prefeito disse que a justiça por aqui só funciona através do churrasco. Release distribuído para a imprensa afirma que a Prefeitura de Montes Claros e Banco Bonsucesso, maior financiador da campanha de Tadeu são os patrocinadores do FUNADEM/MONTES CLAROS, onde Luiz Tadeu Martins Leite, filho do prefeito é diretor.

Lei Orgânica do Município

Art.100 - O Prefeito, o Vice-Prefeito, os Vereadores e os servidores municipais, bem como as pessoas ligadas a qualquer deles por matrimônio ou parentesco, afim ou consangüíneo, até o segundo grau, ou por adoção, não poderão contratar com o Município, subsistindo a proibição até seis (seis) meses apósfindas as respectivas funções.

Inauguração do Elefante Branco não intimida pombos-correio

O ginásio poliesportivo Tancredo Neves, que ficou conhecido como elefante branco, nunca foi inaugurado, mesmo tendo sido construído em 1988. Naquela época, Jairo Ataíde - que foi acusado de jogar leite para os porcos pelo hoje aliado Tadeu Leite, conseguiu barrar sua inauguração na justiça.
Agora, depois de concentrar praticamente todo efetivo da Prefeitura com aquele lambe-lambe, é que finalmente o Poliesportrivo será inaugurado, para a alegria do secretário municipal de Esportes e Juventude Jaime Tolentino, já que a rainha da Inglaterra não aparece nem como coadjuvante.
Mas o que chamou atenção foi a quantidade de pombos-correio alojados no telhado do ginásio e estão fazendo a maior lambança. Há quem diga que eles fugiram da Câmara de Montes Claros com medo da PF.

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Nota de esclarecimento - Comitê de Combate à Corrupção Eleitoral

O Comitê Nacional do Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE) e o Comitê 9840 de Montes Claros, vem a público a fim de esclarecer os seguintes pontos:
I
A Reforma Eleitoral e a Campanha Ficha Limpa

A rejeição, pela Câmara dos Deputados, da proposta que exigia “idoneidade moral e reputação ilibada” como requisitos para a candidatura em nada prejudica a Campanha Ficha Limpa. A proposta arquivada pela Câmara buscava mudar a Lei das Eleições, de natureza ordinária. Nosso projeto alterará a Lei de Inelegibilidades (uma lei complementar) para impedir a candidatura de pessoas que se enquadrem em certas circunstâncias objetivas.

II
Prazo para apresentação do projeto
A lei almejada pela Campanha Ficha Limpa não precisa entrar em vigor até o início de outubro para que possa vigorar nas eleições de 2010.
É fato que art. 16 da Constituição estabelece que "A lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de sua publicação, não se aplicando à eleição que ocorra até um ano da data de sua vigência". Acontece que o nosso projeto não prevê alterações no "processo eleitoral". Essa expressão diz respeito a regras tais como forma de seleção dos candidatos, formação de coligações, financiamento de campanha e outros temas do gênero. Em resumo, quando usa a expressão "processo eleitoral", a Constituição quer se referir a "sistema eleitoral".O Supremo Tribunal Federal definiu posição a respeito em processos anteriores. Normas que criam inelegibilidades não se submetem ao princípio da anterioridade das leis eleitorais. A própria Lei de Inelegibilidades, a Lei Complementar n° 64, de 18 de maio de 1990, já vigorou nas eleições de outubro daquele mesmo ano.

COMITÊ DE COMBATE A CORRUPÇÃO ELEITORAL E ADMINISTRATIVA - TEL (38) 32212982

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

Bolsa Família - TCU aponta indícios de irregularidades e a Prefeitura realiza recadastramento

Famílias de Montes Claros, cadastradas em Programas sociais do Governo Federal, passaram por auditoria recente do Tribunal de Contas da União (TCU), quando surgiram indícios de irregularidades junto aos dados de 5.136 beneficiados. Deste número, 60 por cento recebem recursos do Programa Bolsa Família (PBF) e podem ter o benefício cancelado, caso comprovadas as ilegalidades.
Em Montes Claros, o PBF atende a 42 mil famílias.
Fazendo cruzamento de dados, o TCU, usando diversos sistemas informatizados, encontrou situações estranhas e que não são compatíveis com o programa.
O Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda com condicionalidades, atendendo quem está em situação de pobreza (renda "per capta" mensal de R$ 70,01 a R$ 140,01) e extrema pobreza, de acordo com a lei 10.836, de 09 de janeiro de 2004 e o decreto número 5.209, de 17 de setembro de 2004. O cadastramento, entretanto, não implica a entrada imediata no Programa. O menor valor recebido no Programa Bolsa Família é de R$ 22,00 e o maior, R$ 200,00.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Alfredo Ramos pode perder mandato

O vereador Alfredo Ramos, do Partido dos Trabalhadores roeu as cordas e votou contra a decisão do seu partido, que exigiu do parlamentar a retirada de sua assinatura da Emenda à Lei Orgânica de Montes Claros proibindo o aumento do número de vereadores na cidade, contrariando a Proposta de Emenda à Constituição do Congresso Nacional que reduz os gastos com os legislativos municipais e inclui o aumento do número de vereadores.
Dos 25 membros do diretório presente, 22 votaram a favor da retirada da assinatura, dois votaram contra e o vereador Alfredo se absteve de votar, mas afirmou em alto e bom som que cumpriria a risca a decisão do PT, diferentemente do que ocorria anteriormente. Disparou o edil contra Aldair e Sued na reunião do diretório.
Porém, o vereador mostrou que tem mais de uma cara e não segue as ordem do partido.
Agora, o PT de Montes Claros vai pedir sua cadeira no legislativo municipal para o suplente Aldair Fagundes.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Blá, blá, blá ...

A pior Câmara de Montes Claros reuniu na manhã desta terça-feira (15) e discutiu os seguintes temas:
- Rita Vieira (PSDB) quer calendário ambiental para lembrar da importância do meio ambiente.
- João de Deus (PPS) afirmou que é preciso trabalhar para que Montes Claros tenha mais postos de atendimentos.
- Marcos Nem (PR) convidou a todos para audiência pública do Mocão.
- Athos Mameluque (PMDB) convidou a todos para prestigiarem a Seleção Brasileira de Vôlei.
- Dr. Silveira (PTN) cobrou mais atenção e cuidado com as vítimas das chuvas recentes.
- Damázio (PTB) afirmou que é necessário haver coerência e boa vontade entre os secretários e os vereadores.
- Pastor Altemar (PSC) cobrou os pedidos feitos para a Cemig.
- Alfredo Ramos (PT) lembrou do 19° aniversário do Código de Defesa do Consumidor.
- Valcir da Ademoc (PTB) cobrou iluminação, limpeza, asfalto e mais linhas de transporte.
- Claudinho (PPS) pediu novos uniformes para os garis.
- Ildeu Maia (PP) cobrou recuperação das ruas da Vila Atlântida.
Os demais ficaram mudos. Tá duvidando? Então leia aqui
Enquanto isso... O prefeito privatiza a merenda, aumenta o preço do lotação, abandona as obras com dinheiro em caixa, destrói a saúde, incha a prefeitura de cabos-eleitorais, dá uma banana para os servidores e sua data-base e continua zombando da nossa justiça, que segundo ele, só funciona através do churrasco. Aliás, a justiça e os donos de jornais da cidade.